Serviço Permanente de Capelania

|

 
C a p e l a n i a

Estarei discorrendo sobre a capelania destacando sua evolução histórica dentro e fora das escrituras sagradas, nas áreas assistencial, hospitalar, prisional e sistemática.
Capelania é a prestação de assistência religiosa e ao longo da história do mundo vem sendo exercidos por pastores, rabinos, padres, pajés, e muitos outros sacerdotes de várias religiões.
O que irei apresentar é uma visão totalmente descentralizadora.
Na capelania, além de termos os capelães “de fato e de direito”, pessoas que estudam e se forma na área, ou prestam concurso na área em uma OM (Organização Militar), ou algo similar estando dentro dos padrões exigidos pela Legislação vigente; Também existem os capelães autorizados, que apesar de não serem possuidores de especialização na área, por se destacarem no ceio de suas OR (Organizações Religiosas) conseguem das mesmas a Autorização para o exercício da capelania. Uma capelania não tem que ser exercida exatamente por um pastor, padre ou outro tipo de sacerdote; complementado o comentário acima feito destaco que na religião evangélica, na qual sou sacerdote, existem pessoas que são autorizadas a exercer a capelania e ainda as que a exercem sem prévias autorizações de forma inconscientemente por desconhecimento de causa, ou por simples envolvimento com o Ide bíblico (Mc 16:15).
Estarei ainda destacando dentro deste livreto à importância da capelania evangélica civil e militar, e os grandes nomes escritos ao longo da história da capelania do Brasil como o Pastor João Filson Sorén, contemporâneo que escreveu com grande brilho o nome da capelania evangélica no EB (Exército Brasileiro) e alguns outros grandes vultos da nossa capelania.
 A capelania hoje se funde com a liberdade de cultos mais essa não é a grande verdade. Destacarei e esmiuçarei técnica, cultural, teológica e filosoficamente a importância do preparo de um profissional capelão e sua importância no seio das organizações que venham integrar.
Ao bem da verdade, um capelão evangélico de fato e de direito tem que cumprir alguns requisitos básicos, enquanto que os pastores não são necessariamente Capelães, podem apenas exercer capelanias dentro dos previstos nos artigos 5º, 6º, 7º da Constituição Federal – Lei nº 8.212 de 24 de julho de 1991, em função do que acima cito.
ACONSELHAMENTO
 
Parte integrante da vida de um capelão é o aconselhamento. Sem este requisito de importância impar, não existirá assistência religiosa, tornando ao capelão indispensável o aprimoramento nas técnicas de Ciências Humanas como a Psicologia e suas concentrações e o estudo das Ciências das Religiões “Teologia”, tendo em vista que o primeiro requisito para ser Capelão e ter formação mínima de Bacharel em Teologia, curso que por si só engloba matérias essenciais à função de capelão das quais destaco: Comunicação Social, Geografia, Arqueologia, Didática Geral, Fundamentos da Educação, História das Religiões, Ética, Português, Filosofia Geral, Sociologia Geral, Psicologia Geral, História Antiga, Administração Geral, Literatura, História do Cristianismo, Lógica, Psicologia Pastoral, Metodologia Científica, que junto com algumas áreas das Ciências exatas que também compõem a grade curricular de um bacharel tais como: Introdução à economia, matemática aplicada, e outras matéria como metafísica e introdução ao direito dão condições a uma pessoa a habilitar-se capelão.
No destaque é bom e não pode faltar ao capelão o conhecimento pleno de sua confissão religiosa e básica das outras confissões, para título de informação e conselhos.
O aconselhamento enfatiza a necessidade de INTEGRIDADE na vida do conselheiro. O capelão precisa ter um modelo de vida sábia. O aconselhamento bíblico, portanto, adota como estratégia principal à promoção da maturidade emocional e espiritual.   
Você pode participar, sendo um Capelão, visitante, benemerente, incentivador, ou contribuinte.
Compreenda melhor esta missão participando de cursos, palestras e treinamentos a respeito.
Ore pelos que atuam neste ministério que tem alcançado muitas vidas que aceitaram a Jesus como Salvador e que tem glorificado a Deus nestes lugares onde os membros comuns da igreja local não têm acesso.   
 
Rev. Elias Batista Nogueira - Capelão Evangélico Civil

0 comentários:

Postar um comentário

 

©2009 CEFIP | Template Blue by TNB