Jesus Cristo Confere o Múnus Pastoral aos Apóstolos

|

 
 
Jesus Cristo Ressuscitado disse aos seus apóstolos:
Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra. Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até a consumação dos séculos.”

Conforme Mateus 28: 18-20;
e também Marcos 16: 15-18; Lucas 24: 44-49.

Os apóstolos e discípulos primeiros de Jesus Cristo saíram pelo mundo para dar cumprimento a esse comissionamento que o Mestre Salvador lhes fizera. Em consequência disto surgiu a importância da chamada Tradição Apostólica, sendo esta exercida de modo mais legítimo pelo que hoje conhecemos como Sucessão Apostólica Histórica. Isto é: Jesus conferiu dons aos apóstolos e esses transferiram aos presbíteros, bispos, diáconos e a todas as ordens de ministros e obreiros; e até aos nossos dias essa sucessão vem sendo mantida nas Igrejas Históricas.

As Igrejas Cristãs histórica e legitimamente se constituíram nas igrejas apostólicas do Novo Testamento e logo após, no período pós apostólico surgiram os que sucederam depois da morte dos apóstolos; estes constituíram as Igrejas Cristãs pós Apostólicas, que se governavam pelos bispos em suas regiões e através dos concílios, para resolverem as questões gerais.

Destas Igrejas Cristãs pós Apostólicas restaram cinco sedes que se destacaram, sendo acolhidas como sedes patriarcais e que governavam o cristianismo eclesial através de uma Pentarquia Patriarcal; ou seja: cinco patriarcas, o de Jerusalém, o de Antioquia, o de Alexandria, o de Constantinopla e o de Roma. Por último o de Roma se separou dos outros patriarcas e quis se impor com hegemonia sobre toda a cristandade, tornando-se um Imperador Pontífice e Chefe do Estado do Vaticano, se impondo através de Bulas, Dogmas, Encíclicas, Constituições, Magistérios, sempre dentro de um contexto ideológico pró hegemonia eclesial sobre todo o mundo.

Os outros quatro patriarcas permaneceram unidos e se constituem nos Patriarcados Ortodoxos (Tetrarquia Patriarcal), que procuram só admitir crenças, devoções, práticas e costumes que se enquadrem nas Sagradas Escrituras.

Com o correr do tempo, muitas dessas tradições se promiscuíram com políticas e ideologias contrárias à clareza dos ensinamentos de Jesus Cristo, como se encontram nos evangelhos canônicos. São Francisco de Assis tentou fazer reformas pró evangélicas a partir de dentro da própria Igreja de Roma, mas infelizmente não logrou o êxito que se pretendia inicialmente. Muitos outros tentaram promover a reforma da Igreja Católica de Roma, rumo a um depuramento, tomando como base legítima os evangelhos e as sagradas escrituras, como um todo, surgindo na Idade Média a grande Reforma a partir do trabalho de Lutero. Muitas Igrejas Históricas aderiram às bases da Reforma Luterana e se constituem no que hoje conhecemos como Igrejas Católicas Reformadas, ou Igrejas Cristãs Reformadas.

É importante que os irmãos e irmãs tenham sempre presente a estrutura da Igreja de Cristo, que se constrói e tem existência, a partir de três momentos distintos:
primeiro, o próprio Jesus Cristo constrói a Igreja Mistério Divino no coração do crente, mediante a sua crença e confissão de que Jesus Cristo é o Filho de Deus;
segundo, o crente se faz “Povo de Deus” se associando a outros de igual crença e convicção, em uma congregação que se reúne em nome de Jesus Cristo, e se alinha em consenso com a causa de Cristo, para se constituir Membro do Corpo de Cristo;
terceiro, o crente fiel se identifica, apoia e se constitui em uma denominação cristã, que será a Igreja Institucional mantenedora das obras de propagação da Igreja de Cristo.

Feito isto, o crente fiel está de acordo com o que Jesus Cristo ensinou, conforme consta dos seus evangelhos e foi exortado pelos apóstolos, como registram os livros do Novo Testamento.

É possível que alguns clérigos embatinados, titulados, ou sob outros argumentos venha fazer contestações. Mas é em vão, pois basta os irmãos e irmãs dar-se ao cuidado de examinar os evangelhos de Jesus Cristo, para se dar conta de que eles estão lutando em busca de interesses que não condizem com os ensinamentos de Jesus Cristo. Só os quatro evangelhos canônicos de Jesus, contém, com legitimidade, o que Jesus Cristo ensinou; o resto é falácia, podendo também ser ignorância da palavra de Deus, e isto pode acontecer até mesmo com aqueles que tenham um discurso muito bonito. Devemos orar por eles e permanecermos fiéis à Palavra de Deus.
Verdadeiramente Jesus Cristo Ressuscitou ! Aleluia!
Feliz Páscoa a todos !

Que Deus abençoe a todos, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

Dom Felismar Manoel – Bispo Primaz
Visite o site: www.icai-ts.org.br
felismarmanoel@gmail.com
Catolicismo Apostólico Salomonita
Diocese Primacial do Brasil

0 comentários:

Postar um comentário

 

©2009 CEFIP | Template Blue by TNB